O que se espera dos projetos acadêmicos na pandemia?

Dificilmente algum aluno ou aluna no país não foram impactados pela nova realidade acadêmica que se impôs durante a pandemia. Ainda que usualmente o ensino fundamental e médio sejam foco das discussões sobre o assunto, no ensino superior (ES) a realidade não foi diferente. Desde março de 2020, as aulas, antes presenciais, passaram a ser oferecidas, na maioria das instituiçãoes, no formato “online em tempo real”, sublinhando a diferenciação entre este formato (no qual o professor entra na chamada de vídeo no horário que seria da aula presencial) e o já conhecido ensino à distância.

Continue lendo “O que se espera dos projetos acadêmicos na pandemia?”

A inclusão digital e os desafios para os profissionais da computação

Com a pandemia evidenciou-se a importância do acesso aos meios de comunicação digital por parte de toda a população. Este cenário foi escancarado pela educação, que até agora, em nosso país, passa, na maioria dos estados, por transformações através da adoção de metodologias à distância ou híbridas para a continuidade do processo de ensino e aprendizagem. Neste texto, entretanto, ainda que reconhecendo a importância de se discutir sobre o barateamento dos hardwares e a necessidade de massificação no acesso à banda larga, a ideia é falar sobre outro assunto: a inclusão digital (compulsória) de idosos.

Continue lendo “A inclusão digital e os desafios para os profissionais da computação”

Diversão sem telas: os jogos por voz e o mercado pós-pandemia.

Durante a pandemia o mundo todo se viu impedido de consumir boa parte das experiências de lazer tradicionais. Ir ao cinema, a um espetáculo de música ou simplesmente jogar conversa fora com os amigos em um bar passaram a ser opções de risco. Tal fato contribui para a justificativa do aumento na comercialização dos jogos digitais. Os jogos passaram a representar um lugar acessível e seguro para manutenção da experiência lúdica sem as camadas extras de preocupações atreladas a outras formas de entretenimento.

Continue lendo “Diversão sem telas: os jogos por voz e o mercado pós-pandemia.”