O homem que sabia demais

Ha alguns anos celebramos o centenário do nascimento de Alan Turing. Na época fui convidado pra falar sobre ele em uma faculdade para os alunos do curso de ciência da computação. Para quem é da área, deve saber que muito do que conhecemos sobre os computadores modernos deve-se a este pesquisador. Temos até a famosa Máquina de Turing, temida por uns e amada por outros.

A vida de Alan Turing como pesquisador e patrono da computação é bastante difundida e facilmente comentada nas aulas da faculdade, entretanto, quando pensei sobre a minha fala em comemoração ao Ano de Alan Turing (2012), resolvi pesquisar por alguma fonte menos obvia. Encontrei este livro, uma grata surpresa. Em “O homem que sabia demais: Alan Turing e a invenção do computador”, o autor, David Leavitt, apresenta o lado humano do cientista, com uma boa dose de romance e algumas passagens narradas de maneira bastante gráfica e dramática.

Gostei, em especial, da maneira como ele deixa umas pontas soltas, nos fazendo torcer para que o personagem tenha sido homenageado, por exemplo, pelo símbolo da maçã mordida da Apple (será?).

Na palestra apresentei este lado pessoal do pesquisador, além dos desafios científicos que ele enfrentou e insights sobre como a sua pesquisa influenciou a computação que hoje conhecemos. Em resumo, acho que este foi um daqueles livros que a gente agradece por ter lido pois nos apreseta uma nova visão sobre um tema que a gente acreditava já conhecer por completo. Recomendo.

Você já leu sobre este assunto? ou já leu este livro? o que achou? qual a sua impressão? deixe o seu comentário e vamos conversar sobre =)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *